top of page

5 coisas que toda mulher deve fazer antes de pedir o divórcio

Atualizado: 2 de fev.


homem e mulher em ambiente escuro

Em um primeiro momento, a ideia do divórcio pode gerar muito stress, angústia, mas principalmente confusão. Seja pela documentação necessária, sobre como dar entrada ou até mesmo como pedir o divórcio.


Soma-se aos detalhes práticos, as questões emocionais, o mix de sentimentos e, em muitos casos, os conflitos com a outra parte. Afinal, se estivesse tudo tão bem, não estariam separando.


A verdade é que todo divórcio exige um certo planejamento. Claro que nem sempre isso é possível, mas se tiver condições, recomendo fortemente que você se prepare para essa situação.


Pode parecer estranho. Mesmo porque ninguém casa prevendo uma separação. Mas acontece e é preciso estar preparado para lidar com as emoções e o stress desse processo.


Mesmo que você não queira ou jamais imaginou que esse dia chegaria, estar preparada para o fim de um casamento é importante para enfrentar o momento com menos percalços.


Além disso, essa consciência te ajuda a se sentir mais confiante em um momento que tende a parecer tão fora de controle em diversas formas.


Não existe divórcio fácil. No entanto, há algumas coisas possíveis de organizar para que esse processo cause o mínimo de traumas possível.


Antes de qualquer coisa: levante todos os bens e dívidas

Ainda hoje, algumas mulheres deixam nas mãos dos homens todas as decisões financeiras da família. O problema é que ao deixá-los no controle total das finanças, na maioria das vezes, elas ficam em desvantagem no momento do divórcio.

Mas é extremamente importante ter uma noção de tudo. Relacione todos os gastos e, inclusive, as dívidas.

Faça uma espécie de inventário informal, listando os bens que estão em seu nome, no nome do cônjuge ou em conjunto.

No entanto, é importante listar não só itens mais significativos, como imóveis, como até mesmo peças de decoração. Ou seja, tudo o que deve entrar na divisão. Para agilizar, já organize também a documentação que comprove os valores dos bens.

Se possível, já levante com profissionais os valores dos bens móveis e imóveis que vocês possuem. Isso vai ajudar muito na hora de dar entrada no divórcio.

Esse inventário também deve relacionar as dívidas, caso elas existam. Isso inclui empréstimos e financiamentos ainda não quitados.

Avalie suas receitas e despesas antes do divórcio

Antes de pedir o divórcio, lembre-se que sua família será dividida em duas. Assim, a partir daí, você precisará ter o comando total das receitas e despesas desse novo núcleo. Então antes da separação, faça uma boa avaliação do cenário em geral. Relacione a renda mensal do casal e as despesas.

Todos esses detalhes serão essenciais na hora de traçar estratégias junto com o seu advogado e calcular como será a sua vida depois da separação.

Além disso, é comum durante o casamento compartilhar contas, dívidas, cartões, contas bancárias, etc. Então, assim que possível, desfaça todos os vínculos bancários.

Isso lhe dará a privacidade necessária para esse novo momento da sua vida e também a tranquilidade de que seu dinheiro não está sendo usado de maneira indevida.

Forme a sua rede de apoio

Embora na hora da raiva e na ânsia de sair de um casamento problemático você possa pensar que o divórcio será apenas um alívio, ele é também uma experiência emocionalmente difícil e, às vezes, até traumática.

Por isso sempre recomendo que a mulher construa a sua rede de apoio antes de pedir o divórcio. Ter o tipo certo de apoio antes do início do processo é crucial. E no topo dessa lista de rede de apoio estão o terapeuta e o advogado de família.

Além disso, confidentes da sua confiança, como familiares e amigos, são essenciais para dar apoio nesse momento.

Mas cuidado! Muitas vezes, na tentativa de ajudar, algumas pessoas acabam compartilhando experiências desastrosas. A verdade é que ouvir histórias de divórcio de outras pessoas não te ajuda em nada, pois nenhum divórcio é igual.

Nesse momento, a mulher precisa de uma visão mais objetiva durante um período já tão emocionalmente carregado.

Então, conte com o apoio de amigos e familiares, mas se aconselhe com profissionais com experiência no assunto. Ou seja, um advogado de família e um psicólogo. Esse time será seu porto seguro durante essa fase dolorosa. Eles te ajudarão a fazer escolhas mais acertadas e manter a sanidade.

Consulte um advogado de família antes de pedir o divórcio

Antes de tomar qualquer decisão, procure um advogado de família. assuntos delicados como um divórcio, pensão, guarda dos filhos e partilha de bens devem ser tratados por um profissional especializado. Ou seja, o advogado de família.

Geralmente, esse profissional também tem maior sensibilidade, já que lida diretamente com assuntos íntimos, por vezes delicados e complexos, levantando muitas emoções e sentimentos.

Para mulheres é importante consultar um profissional que tenha formação em perspectiva de gênero. Ou seja, alguém que saiba e compreenda as nuances das relações familiares em um país como o Brasil.

Não adianta apenas dominar as leis que regulam as famílias. O profissional precisa ter uma visão ampla dessa dinâmica, sobretudo em razão das violências (das mais variadas espécies) que mulheres e crianças sofrem todos os dias.

Além disso, o próprio judiciário incentiva práticas machistas e racistas, por mais absurdo que isso possa parecer. Por isso a importância de um profissional atento a essas violências de nossas instituições.

Pensando em tudo isso e com a visão que tenho como mãe de 3 (duas crianças e um adolescente), resolvi reposicionar minha advocacia e focar o atendimento a apenas mulheres para tentar minimizar os problemas femininos em situações como o divórcio, partilha de bens, pensão e guarda de filhos.

Assim, friso minha recomendação: consulte um advogado antes de tomar qualquer decisão ou mesmo assinar qualquer acordo. Junto com ele, avalie todo o cenário e faça um planejamento para esse processo.

Faça uma projeção do futuro

Como já disse anteriormente, o divórcio implica em grandes mudanças. Entre essas mudanças pode estar a venda da casa onde moram ou a necessidade de conseguir um emprego ou uma renda extra.

Seja como for, faça uma mínima projeção de como você gostaria de resolver a situação. Decida, por exemplo, onde vai morar, como vai se manter e quanto precisará nessa nova realidade.

Esse planejamento deve ser tanto a curto como a longo prazo. Ao pedir o divórcio, pretende sair de casa no mesmo dia ou aguardar a finalização do processo?

De todo modo, lembre-se que é preciso ter flexibilidade nesses planos. Apenas tenha em mente que as decisões tomadas durante um divórcio podem ter um impacto vitalício.

Como faço para buscar ajuda especializada para lutar pelos meus direitos?


Para buscar ajuda especializada para ingressar na Justiça e lutar por seu direito, você pode contar com o escritório Maísa Lemos Advocacia e Consultoria, pois somos especializados em Direito de Família


Nós atendemos em todo o Brasil, pois o processo judicial é inteiramente eletrônico. Clique aqui e fale com nossa equipe


Nosso E-book


Baixe o e-book “Guia completo para se preparar para um divórcio”. Com certeza vai te ajudar bastante.


Conclusão


Com este conteúdo, você viu conselhos importantes para se organizar para um divórcio e ter resultados melhores.


Lembre-se que é muito importante que o profissional seja especialista na área de família.


Melhor ainda que atue com perspectiva de gênero.


A principal dica é: desenvolva um relacionamento de confiança com o profissional. Do contrário, pode ficar insegura e a relação se tornar extremamente desgastante ao longo dos meses.


E você, conhece alguém que precisa saber as informações deste artigo? Então compartilhe.


Tenho certeza que ele vai ajudar muita gente.


Ainda, se quiser uma análise pormenorizada do seu caso, é só chamar a nossa equipe nesse Whatsapp.


Agora, vou ficando por aqui.


Até a próxima.



maisa lemos advogada
Maisa Lemos

Meu nome é Maisa Lemos, atuo como advogada de família e sucessões em Goiânia desde 2002 e tenho clientes em todo o Brasil. Meu foco é o atendimento de mulheres e sempre na prevenção de litígios e o bem estar dos envolvidos, sobretudo quando há filhos menores de idade.


Sou também mãe do Davi, da Helena e da Clara.


Me siga no instagram: @maisalemoss. Lá eu posto conteúdo quase diariamente sobre direito de família e sucessões.










LEMBRE-SE: este post tem a finalidade apenas de informar. Em nenhuma hipótese substitui a consulta com um profissional do Direito. Converse conosco e verifique as orientações necessárias para o seu caso específico.Caso precise de mais informações, entre em contato. 

53 visualizações0 comentário
bottom of page